Incontinência Urinária de Esforço é uma condição patológica funcional comum que ocorre em mulheres.

Existe um grande número de procedimento cirúrgico para o tratamento da I.U.E. feminina, porém a utilização de faixa vaginal livre de tensão é o que apresentam melhores resultados.

Cerca de 50% das mulheres multíparas perdem a sustentação dos órgãos pélvicos, resultando o que chamamos de prolapsos.

 

Destas mulheres, cerca de 20% procuram assistência médica, devido aos seus sintomas, como a perda de urina aos esforços (tossir, rir, saltar e etc).

Esta condição diminui a qualidade de vida das mulheres e afetam 40% das mulheres mais velhas, tornando-se além de um problema médico, também um problema social.

Vários fatores influenciam na fisiopatologia da Incontinência Urinária, como:

  • Cirurgia ginecológica pregressa
  • Multiparidade
  • Uretra funcionalmente curta
  • Lesões de nervo pudendo
  • Hipoestrogenismo
  • Lesões das fáscias e dos músculos do assoalho pélvico

A introdução da faixa vaginal livre de tensão (SLING) revolucionou o tratamento da I.U.E feminina e desde 1990, tornou-se a principal técnica.

As principais vantagens do SLING transobturatório são a simplicidade da técnica cirúrgica e a baixa frequência de complicações, evitando incisões abdominais e a passagem de agulha no espaço retropúbico, que diminuem os riscos de lesões graves na bexiga e alças intestinais, vasos sanguíneos e nervos. Trata-se portanto de uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, com tempo de internação curto e resultado bem positivo.

Vídeo

Links Interessantes